• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    Copa do Brasil - Genus perde 6 pontos

    Segundo jogo entre Genus e Assermurb pela Copa do Brasil (Foto: Quésia Melo)
    O Genus foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva com a perda de seis pontos e multa de R$ 1,2 mil por escalar três jogadoras irregulares em jogo da primeira fase da Copa do Brasil de Futebol Feminino. A decisão foi tomada em julgamento realizado nesta terça-feira pela Segunda Comissão Disciplinar do STJD. O clube rondoniense deve recorrer da decisão.

    O Aurigrená foi punido por unanimidade de votos nos artigos 214 (escalação irregular de atletas) e 191 (descumprir Regulamento Geral das Competições) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por atrasar a entrega da relação de atletas.

    O time foi punido com perda de três pontos válidos na partida e três pela vitória, além de multa de R$ 1,2 mil. Segundo o presidente do Genus, Edney Lima, o clube tem 48 horas para apresentar recurso.

    - Já estamos reunidos com os advogados para estudar as possibilidades do recurso para que tenhamos uma decisão a nosso favor - disse por telefone o presidente.

    Segundo jogo entre Genus e Assermurb pela Copa do Brasil (Foto: Quésia Melo)
    Em defesa, o Aurigrená alegou que todas as ações necessárias para inscrever as jogadoras foram realizadas e que o clube não pode ser penalizado por erro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), organizadora do torneio. No entanto, o STJD entendeu que o clube tem total responsabilidade em escalar as atletas e não cabe ao árbitro dizer quem pode ou não entrar em campo. 

    Caso a decisão não seja revertida, o Genus fica eliminado da competição e a Assermurb-AC volta para disputar a segunda fase da Copa do Brasil de Futebol Feminino contra o União Desportiva-AL.

    ENTENDA O CASO
    O Genus estreou na Copa do Brasil de Futebol Feminino no dia 4 de fevereiro contra as acreanas Assermurb. O jogo de ida foi realizado em Porto Velho e terminou em 1 a 1. Já na partida em Rio Branco, as portovelhenses venceram por 1 a 0, garantindo a classificação. O gol da vitória, marcado pela atacante Monique Correa, foi considerado irregular pelas adversárias que alegam que a bola não ultrapassou totalmente a linha do gol. A assistente Roseane Amorim validou o lance e, após ver imagens do jogo, confirmou a validade. 

    De volta à Porto Velho, o Genus retomou os treinos e a saga para liberação do Estádio Aluízio Ferreira para a partida contra o União Desportiva-AL. Com a liberação do estádio, o jogo foi suspenso por causa da acusação da equipe acreana, que alega que as jogadoras Karina, Caroline e Flaviana não estariam cadastradas no Boletim Informativo Diário (BID). A direção do clube de Porto Velho garante que as jogadoras foram cadastradas em tempo hábil e por erro no sistema do site da CBF a confusão começou.

    Via G1
    Share
    Banner

    Deixe seu comentário