• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    Futebol feminino volta ao Santos, e já tem a primeira contratada


    Lucas Musetti
    Colaborador

    O futebol feminino está de volta ao Santos. O retorno das 'Sereias da Vila' foi noticiado em A Tribuna no início deste mês.

    Mesmo em crise financeira, o Santos, através do presidente Modesto Roma, já começou a montagem do elenco de futebol feminino. O retorno das 'Sereias da Vila', devido aos problemas de caixa, não era tratado como prioridade, mas, não demorou para acontecer.

    O Peixe já acertou com cinco atletas. Alline Calandrini, Sandrinha, Aline Xavi e Arruda, que já atuaram pelo Santos, além de Maria, com convocações para a Seleção. A ideia de Modesto é esperar o fim da Copa do Brasil da modalidade, que se encerra no dia 08 de abril, para finalizar as contratações e iniciar a preparação do time santista para os campeonatos.

    Contatado por A Tribuna On-Line, o presidente havia garantido a formação de um time de futebol feminino. "O futebol feminino fez parte da promessa de campanha e o projeto vai retornar, sim. Eu só vou falar de projetos e ações reais quando for oportuno. Neste primeiro momento, a preocupação está em solucionar questões mais emergenciais".

    Calandrini, a Calan, publicou uma foto em uma rede social ao lado de Modesto confirmando seu retorno ao Santos. A zagueira é a primeira contratada da nova formação de sereias.  "Fiquei muito contente com a vitória do Modesto. Além de ser um querido, é um excelente profissional.  Acho muito importante para o futebol feminino o retorno das Sereias da Vila, que foi por muito tempo referência. Sempre amei servir o Santos", disse Alline à reportagem.

    O time de futebol feminino do Santos, liderado por Marta e Cristiane, foi um projeto reconhecido mundialmente. No início da década, as "Sereias da Vila", apelido dado às meninas do Peixe, venceram quase tudo que disputaram. Título estadual, nacional e até internacional, com a conquista da primeira Taça Libertadores da América da modalidade.

    O time, no entanto, durou pouco. Pouco mais de um ano. No início de 2012, o então presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro extinguiu o futebol feminino e o futsal no clube, alegando falta de patrocinadores para custear os times - Juntas, as modalidades custavam R$ 7 milhões ao ano, com boa parte deste valor pagos à melhor do mundo, Marta, e ao melhor do mundo, Falcão.

    Futsal e até beach soccer também estão nos planos da nova gestão do Peixe. Ainda durante a campanha, o novo presidente do Santos, Modesto Roma Jr., prometeu a criação das três modalidades, afirmando que o "Santos é futebol", e que precisa ter time no campo, na quadra, e na areia.

    Assim, outras "Sereias da Vila" vivem a expectativa de voltar à Vila Belmiro. Algumas atletas como Erika, Ketlen, Joicinha e Kelly fizeram vídeo em apoio à Modesto durante a corrida presidencial, e também devem ser contatadas nas próximas semanas.

    Até a melhor do Mundo por cinco vezes, Marta, apareceu em apoio público ao candidato. "Querido Modesto Roma, quero através deste vídeo expressar meu apoio a sua candidatura no Santos. Tenho certeza que não tem ninguém melhor para esse posto. Tive o prazer e a oportunidade de trabalhar com você na época das Sereias da Vila. Sei o quanto você ama esse clube. Mesmo de longe, estou aqui na torcida, que dê tudo certo", foram as palavras de Marta.

    À procura de um comandante

    Kleiton Lima, que por 13 anos trabalhou na Vila Belmiro, e dirigiu o time de Marta & cia., não pretende retornar ao futebol feminino.

    Aos 40 anos, o treinador foi auxiliar de Sérgio Guedes, antes de dirigir o time profissional do Barueri neste ano. Hoje, Kleiton analisa propostas. Para a reimplantação do futebol feminino, Modesto Roma tem a opção de repatriar as Sereias da Vila, mas terá que buscar outro treinador.

    "Durante a campanha, a gente conversou e ele disse do desejo de voltar a fazer um time feminino no Santos. Torço muito pelas meninas. Estou disposto a ajudar na montagem do elenco, a montar essa engrenagem, mas não é a minha prioridade voltar pro futebol feminino. Quero seguir este meu projeto de me afirmar entre os treinadores brasileiros. Estou muito empolgado", garantiu.

    Share
    Banner

    Deixe seu comentário