Navigation

Jogadoras que não estão na seleção permanente têm que trabalhar forte em seus clubes

Créditos: Mowa Press
Quando foi anunciada que a Seleção Brasileira Feminina seria permanente, visando às disputas da Copa do Mundo 2015, dos Jogos Pan-Americanos 2015 e dos Jogos Olímpicos 2016, a lista inicial da equipe do técnico Vadão teria 27 nomes. Só que Marta e Bia já tinham contratos assinados e não puderam rescindi-los.

Bia, de 20 anos, atua há duas temporadas no Hyundai Steel Red Angels, da Coreia do Sul; e Marta joga no FC Rosengard, da Suécia, desde o ano passado. Apesar dos compromissos no exterior, as duas participaram do período de treinamento da Seleção Feminina na Granja Comary, em janeiro e fevereiro.

Antes de se apresentar para a pré-temporada coreana, a centroavante esteve no CT nas primeiras semanas, quando fez os testes físicos e participou do treinamentos físicos e técnicos. Já a camisa 10 da Seleção, que estava na Suécia em janeiro, ficou uma semana, realizou trabalhos físicos, técnicos e um treino tático.

- Acho que o trabalho nos clubes é muito bom e com certeza nos deixará bem preparadas para os desafios com a Seleção Brasileira, este é o objetivo dele. Além disso, mantenho contato com a comissão e com as jogadoras para saber o que estão fazendo, principalmente na parte tática - disse Marta.

Das 27 jogadoras, contando com Marta e Bia, 23 viajarão para a disputa da Copa Algarve em março, em Portugal. O Brasil está no Grupo A com China (4 de março), Suécia (6 de março) e Alemanha (9 de março). Além das quatro equipes, Noruega, Estados Unidos, Suíça, Islândia, Dinamarca, França, Japão e Portugal também estão na disputa.
Compar.
Banner

Comente: