• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    Algarve Cup: França e Estados Unidos na final


    Já está definido o quadro de jogos finais da Algarve Cup 2015, que colocará frente-a-frente as formações da França e dos Estados Unidos, vencedores dos grupos C e B, respetivamente.

    O primeiro classificado que não conseguiu chegar ao encontro do título, a Suécia, vai medir forças com a Alemanha (o melhor segundo colocado), num duelo que curiosamente já se verificou na competição, com os nórdicos a baterem os germânicos, por 4-2, na primeira ronda da prova.

    Eis o program de jogos:

    11.03.2015 | quarta-feira
    12h00: 3.º/4.º – Suécia vs Alemanha (Estádio Municipal da Bela Vista, Parchal)
    12h15: 9.º/10.º – Japão vs Islândia (Estádio Algarve, Faro/Loulé)
    15h00: 7.º/8.º – Brasil vs Suíça (Estádio Municipal de Albufeira)
    15h00: 11.º/12.º – Portugal vs China (Estádio Municipal da Bela Vista, Parchal)
    16h00: Final – França vs Estados Unidos (Estádio Algarve, Faro/Loulé)
    18h00: 5.º/6.º – Noruega vs Dinamarca (Estádio Municipal de Albufeira)

    Ronda de emoções
    A terceira jornada da fase de grupos da Algarve Cup veio confirmar que o melhor futebol feminino do mundo está mesmo no sul do país desde o último dia 4 de março. As 12 equipas em competição fizeram questão de não deixar créditos por mãos alheias e proporcionaram aos espetadores que acorreram ao último dia da fase de grupos do maior torneio de futebol feminino do mundo espetáculos para mais tarde recordar. Houve festa dentro e fora do campo!

    Grupo A
    A Suécia garantiu o primeiro lugar do grupo com uma vitória convincente frente à China por 3-0. A equipa nórdica entrou muito forte e, logo aos 4 minutos, inaugurou o marcador por Asliani. As chinesas tentaram replicar mas o domínio sueco traduziu-se em mais dois golos, por Schellin, aos 33', na marcação de uma grande penalidade, e por Sofia Jakobsson, aos 40'. Na segunda parte, a Suécia optou por controlar o jogo e as chinesas nunca ofereceram uma réplica que colocasse em causa o vencedor do jogo.

    No Parchal, com lotação esgotada, a Alemanha superiorizou-se ao Brasil, por 3-1. Alexandra Popp (39’) colocou as germânicas na frente do marcador, resultado que se verificava ao intervalo. A etapa complementar arrancou com o empate apontado por Bruna Benites, aos 47 minutos, mas a festa das “canarinhas” durou pouco mais de dois minutos, pois Celia Sasic recolocou a Alemanha na frente. O resultado foi fixado por Dzenifer Marozsan (66’).

    Grupo B
    Estados Unidos e Islândia proporcionaram um belo espetáculo no Estádio Municipal de Lagos, embora o encontro tenha terminado sem golos. As norte-americanas, que estavam em boa posição para garantir a passagem à final (que acabaram por confirmar) da Algarve Cup 2015, dominaram territorialmente o encontro, mas encontraram sempre boa oposição por parte da formação orientada por Freyr Alexandersson. A organização da Islândia prova que o futebol feminino escandinavo continua a poder bater-se com os melhores.

    O Estádio Municipal de Albufeira foi o palco de um empate a duas bolas entre a Noruega e a Suiça. Trine Ronning (51') adiantou as norueguesas no marcador, mas a Suíça reagiu bem e apontou dois golos em dois minutos (caso único nesta Algarve Cup), por Rahel Kiwic (61') Fabienne Humm (62'). Isabell Herlovsen (81') personificou o esforço das escandinavas e empatou a partida já perto do apito final.

    Grupo C
    No Estádio da Bela Vista, no Parchal, França e Japão proporcionaram um grande espetáculo. As campeãs do Mundo saíram na frente, com um golo de Nahomi Kawasumi (43’). Mas as gaulesas estão num momento de forma excecional e viraram o resultado durante a etapa complementar. Gaëtane Thiney (52’ e 85’) e Eugénie Le Sommer (70’) colocaram a equipa francesa na final da Algarve Cup 2015.

    Já Portugal empatou a duas bolas frente à Dinamarca (16.ª do ranking FIFA), numa demonstração fantástica do caráter por parte da equipa liderada por Francisco Neto. As nórdicas chegaram a ter uma vantagem de dois golos (Sanne Troelsgaard aos 8' e Caroline Rask aos 71'), mas Dolores Silva (76' g.p.) e Cláudia Neto (87') provaram que "jogar à Portugal" inclui não desistir do resultado até ao último minuto.

    Foto: FPF/Diogo Pinto
    Share
    Banner

    Deixe seu comentário