• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    Lilly Parr e seus 900 gols

    Lilly Parr - dick kerr ladies (Foto: Reprodução)
    Você conhece uma mulher que já marcou 900 gols em sua carreira como jogadora? Sim, ela já existiu e garantiu ao futebol feminino boa parte do reconhecimento que a modalidade tem hoje em dia. Lilly Parr foi um ícone em sua época e chegou a ser referida por Bobby Walker, jogador de futebol escocês, como "a melhor controladora de bola no futebol que ele já viu".  O caminho dela no esporte não foi fácil e chegou a enfrentar até mesmo a proibição do jogo para mulheres na Inglaterra, em 1921.

    "Reclamações foram feitas em relação ao futebol sendo jogado por mulheres. O Conselho (de futebol da Inglaterra) sente-se impelido a expressar que sua forte opinião de que o jogo de futebol é impróprio para mulheres e não deve ser encorajado", informava o comunicado da FA na época.

    Lilly Parr começou no futebol com apenas 14 anos. Estava em sua segunda partida com St Helens Ladies, em 1919, quando a equipe foi enfrentar o poderoso Dick, Kerr´s Ladies, sob o comando de Alfred Frankland. O treinador precisou de poucos minutos para reconhecer naquela menina de 1,82m um talent incomum e a contratar.

    Dick, Kerr Ladies  (Foto: Reprodução)
    Lilly se juntou ao grupo do Dick, Kerr´s Ladies e se mudou para Preston, cidade na Inglaterra. Com o clube, mantido por uma fábrica de equipamentos para carros, fez 43 gols somente na primeira temporada. Os jogos eram sempre beneficentes e sem fins lucrativos. Todo valor arrecadado era passado à Association of Discharged and disable soldiers and sailors (associação que cuidava dos soldados e marinheiros inválidos ou machucados em razão da Primeira Guerra Mundial). Jogando como uma espécie de ‘seleção inglesa’, a equipe chegou a arrecadar em uma sequência de apresentações o valor de 100 mil libras (cerca de R$ 485 mil). O público nunca deixava a desejar. Emu ma partida no Goodison Park, 53 mil pessoas se fizeram presents.

    O ano de 1921 chegou e com ele a proibição do futebol feminino na Inglaterra. A solução foi viajar em excursão aos Estados Unidos.  Lá se foram Lilly e o Dick, Kerr´s Ladies. No país, foram disputados nove jogos até mesmo com times masculinos. Lilly Parr foi enaltecida e ganhou destaque nos jornais com manchetes como "a mais brilhante jogadora do mundo".

    Lilly Parr com as colegas de Dick, Kerr Ladies (Foto: Reprodução)
    No retorno à Inglaterra a empresa English Eletric acabou fechando o time e demitindo boa parte do elenco. Lilly estava entre as desempregadas. Para se manter, ela buscou emprego em um hospital, mas não deixou sua paixão de lado e foi chamada pelo treinador Frankland para um novo clube, o Preston Ladies. A equipe seguiu disputando partidas e exibindo o talento feminino, mesmo com a segunda Guerra mundial. Em 1950, aos 45 anos, despediu-se dos gramados ajudando no placar da vitória de 11 a 1 diante de uma equipe escocesa. Lilly faleceu de câncer em 1978, mas não sem antes ver a Federação Inglesa rever, em 1971, sua lei de 1921 e permitir que mulheres jogassem futebol como filiadas à entidade e não somente para fins beneficentes.

    A importância de Parr se vê no Hall da fama do futebol inglês. Na inauguração do local, em 2002, ela era a única figura feminina com um espaço em sua homenagem. 

    dick kerr ladies - futebol feminino - Inglaterra (Foto: Reprodução)

    Via G1
    Share
    Banner

    Deixe seu comentário