• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    Em 2015, Alagoas já revelou três atletas para seleção feminina de futebol

    Da esquerda para direita, Geisy Pretinha, Bárbara Melo e Ingryd Fernanda (Foto: Montagem minuto esportes)
    A atual temporada pode significar mudanças positivas para o futebol feminino brasileiro e consequentemente o Estado de Alagoas. Isso porque, com a nova fórmula de trabalho que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vem implementando, para formação de novas e promissoras jogadoras, já resultou na escolha de três atletas alagoanas para as categorias de base da seleção feminina.

    Em meio a tantos escândalos no futebol mundial, com direito a um dirigente brasileiro preso, o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, e frequentes críticas ao futebol masculino, sem entre clubes ou seleções, o futebol feminino tenta caminhar em outro destino.

    Isso porque, após sequentes fracassos em Jogos Olímpicos e Mundiais, as meninas do Brasil cansaram de sofrer. A falta de títulos é um retrato do cenário nacional, onde as mulheres pouco tem a disputar e assim, não tem uma sequencia de jogos, bem como reconhecimento financeiro pelo trabalho.

    Eis que surgiu uma proposta, previamente aprovada para a formação de uma seleção principal permanente e que seletivas fossem realizadas constantemente para que novos talentos venham a defender a seleção nacional.

    A seleção principal, mostrando parte de uma renovação e ainda contando com talentos como a experiente Formiga, a artilheira Cristiane e sem Marta, conquistou o tricampeonato no Panamericano de Toronto no Canadá.

    Mas, isso ainda é pouco. Exatamente por isso as categorias de base podem representar o futuro promissor da seleção brasileira feminina. É justamente nesse momento no qual Alagoas aparece. Desde o início do ano, três jogaras da “Terra dos Marechais” foram selecionadas para integrar a seleção nacional.

    No início do ano, após uma campanha positiva do União Desportiva, time alagoana que desponta no cenário nacional e serve como base para avaliações da CBF, a jovem Geisy Pretinha, após desempenho pelo clube, foi convocada para um período de treinamentos com a seleção Sub-20, sob o comando do técnico Doriva Bueno.

    Mais recentemente, outro talento que está sendo lapidado, Bárbara Melo, de 15 anos, integrou a seleção Sub-17, comandada por Luiz Antônio, o “Luizão”, com direito a título no Torneio Internacional de São Paulo, que contou com seleções como Chile, Equador, Paraguai e Venezuela.

    Na última semana, Maceió sediou uma seletiva das seleções Sub-17 e Sub-20, comandada por Doriva Bueno. De todas as atletas avaliadas, apenas uma foi selecionada, Ingryd Fernanda, uma meia-direita que se destaca pela velocidade e aproveitamento nas finalizações.

    O presidente do União Desportiva, Adeilson Casimiro, o “Palmeirinha”, enalteceu mais uma convocação e o trabalho que vem sendo feito pelo clube. “Trata-se de uma atleta diferenciada, muito jovem, disciplinada, atuando com eficiência em várias posições do campo, é polivalente. Se destaca a marcação, assistências e finalização. Mas, a convocação de três atletas, sendo uma para Sub-17 e duas para o Sub-20 convocadas pela CBF, vem comprovar que o nosso trabalho está trazendo resultados. Quantas jovens vem do interior e de alguns Estados,  para testes e se aprovadas, passam a integrar o elenco. Mesmo com reduzidos recursos, bem diferente das equipes femininas do sul e sudeste, bem mais estruturadas, patrocinando alojamento e ajuda educacional  as suas  atletas, em Alagoas,  jovens  com potencial e sem estes atrativos de apoio financeiro,  recebem do  União Desportiva oportunidade para que as  mesmas se desenvolvam e  apareçam no cenário nacional”, afirmou.

    Analisando esse cenário, a última seletiva mostrou um trabalho conjunto do clube que mais incentiva o futebol feminino em Alagoas, o União Desportiva, a Secretaria de Estado de Esporte Lazer e Juventude, Federação Alagoana de Futebol, além da CBF. “No início contamos com apoio da SóEsportes, que foi reduzindo com a crise econômica.  Ajuda da  Federação Alagoana através do Felipe Feijó e ultimamente a Secretária de Esportes, Cláudia Petuba, vem nos auxiliando cedendo o Rei Pelé, alojamento e transporte para os jogos no interior. Os médicos Pedro e Pedro Henrique Albuquerque (cardiologistas) e o Dr. Francisco Américo (ortopedista/cirurgião) estão sempre à disposição para apoio médico, tão necessário em um esporte tão competitivo. Esperamos que agora, com os resultados alcançados e a projeção nacional das atletas alagoanas a iniciativa privada venha a apoiar com maior peso o futebol feminino das Alagoas”, completou.

    Share
    Banner

    Deixe seu comentário