• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    Doriva Bueno visita o projeto “Menina Olímpica”

    Foto: Divulgação FCF
    O treinador da Seleção Brasileira Feminina Sub-20, Doriva Bueno, e o coordenador de Futebol Feminino da Federação Cearense de Futebol, Benê Lima, realizaram, na tarde desta terça-feira (28), uma visita oficial de observação ao projeto “Menina Olímpica”, realizado pela FCF em parceria com a Confederação Brasileira de Futebol. Doriva ficará em terras alencarinas até domingo (03), para prestigiar a I Liga de Futebol Feminino Sub-20, que será realizada no estádio Presidente Vargas.

    O projeto, que possui mais de cinco anos de fundação e tem como principal objetivo revelar novos talentos no estado para a seleção brasileira, contempla mulheres de todas as idades, porém, tem como prioridade meninas entre 13 e 17 anos. Além disso, a iniciativa conta também com o apoio da Escola de Aprendizes Marinheiros do Ceará, que possibilita o ingresso das atletas mais capacitadas na Marinha Brasileira.

    “Fiquei muito satisfeito com o que vi aqui no ‘Menina Olímpica’, pois esse trabalho é muito importante para a formação e o crescimento do futebol feminino. A participação da FCF na formação das atletas e também no empenho em trazer e divulgar campeonatos da base, como a 1ª etapa da Liga de Futebol Feminino Sub-20, é muito gratificante, pois nós precisamos do apoio das federações para que competições desta categoria possam ser criadas e que nossas meninas tenham mais oportunidades de mostrar seus talentos”, afirmou Doriva Bueno.

    Um dos bons exemplos do trabalho desenvolvido no “Menina Olímpica” é a atleta cearense Katrine Costa. Com apenas 17 anos, a meia, nascida na cidade de Fortaleza, foi descoberta pelo projeto e hoje é uma das principais revelações da Seleção Brasileira Sub-20.

    Além do técnico da Seleção Brasileira Feminina Sub-20, a coordenadora geral do Futebol Profissional do Ministério do Esporte, Michael Jackson, também está em Fortaleza para acompanhar nossas jovens promessas na competição nacional. A ex-jogadora, que integrou a seleção brasileira de futebol feminino por 12 anos, é considerada umas das melhores jogadoras do Século XX na América do Sul e traz na bagagem duas Copas do Mundo e uma Olimpíada.

    “Eu acredito que todo esporte sem base fica fraco, e como não existia nenhum campeonato de base feminino no Brasil, o Ministério do Esporte decidiu criar a Liga para dar oportunidade para nossas atletas. Esta é nossa primeira experiência na categoria, então esperamos que a realização desta competição atinja os nossos objetivos e que venha para ficar. Agradeço a cidade de Fortaleza por ter recebido uma das fases da Liga e a todos os envolvidos, pois precisamos de pessoas que venham para somar, para, assim, atingirmos o objetivo maior, que é dar visibilidade às nossas atletas e abrir caminhos para que elas sigam seus sonhos”, finalizou Michael Jackson.

    Manuella Viana / Kerlya Chaves
    Assessoria de Comunicação da Federação Cearense de Futebol
    Share
    Banner

    Deixe seu comentário