Navigation

A CONSTRUÇÃO DE UM TIME COMPETITIVO

Foto: Rafael Ribeiro / CBF
A construção de uma equipe para a disputa de uma Copa do Mundo não é fácil. O técnico da Seleção Brasileira Feminina Sub-20, Doriva Bueno, e sua comissão técnica estão trabalhando firme para chegar em novembro, na Papua-Nova Guiné, com um time competitivo, que brigue pelas primeiras colocações. 
O Brasil foi campeão sul-americano em dezembro de 2015, e muitas jogadoras que estiveram na conquista têm aparecido nas listas do treinador: Bruna Calderán, Brena, Katrine e Geyse estiveram nas duas convocações – a de fevereiro e a de abril. As goleiras Lorena, Carla e Amanda; Bruna Cotrim, Nicoly, Marjorie e Annaysa tiveram pelo menos em uma oportunidade.
Nesta convocação, Doriva tentou não desfalcar os clubes que disputam o Campeonato Brasileiro Feminino. Julia Bianchi, da Ferroviária, Yasmin, do São José, Gabi Nunes, do Corinthians, e Kélen, do Iranduba, que estiveram na primeira etapa de trabalho, não foram chamadas. 
Doriva foi o técnico do Brasil na Copa do Mundo Sub-20, em 2014, no Canadá, quando a Seleção caiu no grupo da morte com Estados Unidos, Alemanha e China, e foi eliminado ainda na primeira fase. Na ocasião, o treinador buscou conhecer trabalhos de equipes campeãs. A seleção alemã tinha sete jogadoras com idade para estar no Mundial deste ano. E é isso que o brasileiro busca fazer.
– Essa é a minha ideia, pois temos muitas jogadoras boas nascidas em 1998 – explicou Doriva.
Das 24 jogadoras concentradas em Pinheiral (RJ), sete nasceram em 1998 e 1999: a goleira Stefane, Lorena, Mayara, Katrine, Nathali, Geyse e Vitória. A Seleção segue em treinamento até o próximo sábado (16).
Assessoria CBF
Compar.
Banner

Comente: