• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    INTERNACIONAL VOLTARA AO FUTEBOL FEMININO

    Duda Luizelli  Foto: Divulgação
    O Inter anunciará na segunda-feira a volta do seu time de futebol feminino. Em entrevista coletiva, provavelmente no hotel Vila Ventura, onde ocorre a pré-temporada do time masculino, o clube detalhará o projeto. A ideia é ir além da formação de uma equipe para disputar as competições oficiais da CBF e criar também escolinha de futebol para as gurias, extinta em 2011, já a partir de 2 de março. O investimento dos clubes na área está vinculado às exigências do Profut e da Conmebol – as equipes só poderão disputar competições da entidade se tiverem base e equipe feminina.  

    A nova categoria se reportará ao vice-presidente de relacionamento social, Norberto Jacques Guimarães, e contará com o retorno da ex-jogadora Duda ao Inter. As 80 meninas que até dezembro faziam parte da escola de futebol da ex-atleta do Inter, algumas delas com convocações para seleções brasileiras, migrarão automaticamente para o projeto. O Duda Canoas, time gerenciado pela ex-atleta, conquistou em dezembro o Gauchão da categoria.

    A ideia é de que o Inter participe do Brasileirão da modalidade já em 2017. Deve começar, no entanto, entre as equipes da A-2, a segunda divisão da categoria. O que tem relação indireta com a atual situação do time principal masculino, rebaixado à Série B. A explicação é a seguinte: para estimular o futebol feminino, a CBF concedeu seis vagas na A1 para os seis melhores colocados no Brasileirão dos homens. Quatro clubes não aceitaram, abrindo espaço para que os times que acabaram o Brasileirão 2016 entre o 7º e o 10º lugar entrassem na competição — entre eles, está o Grêmio. Mesmo sem nuncar ter montado uma equipe feminina, acabou beneficiado pela decisão da CBF. 

    A decisão do Inter de vincular seu departamento de futebol feminino à vice-presidência de relacionamento social tem como objetivo estimular a adesão feminina ao quadro social. O projeto é ousado: chegar a 50 mil mulheres associadas — hoje, são 22 mil. Há a expectativa de engajamento por parte do público feminino, já que haverá ações de marketing voltadas exclusivamente a elas. 

    ZH
    Share
    Banner

    Deixe seu comentário