• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    O CLUBE DO BOLINHA PRESENTE NOS ESTADUAIS FEMININOS SUB-15 E SUB-17 GAÚCHOS

    Arbitragem da final feminina foi comandada por um ex assistente
    A grande pergunta que cerca as finais dos Campeonatos Gaúchos Femininos Sub-15 e Sub-17 neste ano de 2017 é a  ausência das mulheres no comando dos jogos, ta faltando arbitra no Rio Grande do Sul? A resposta é muito clara, “Não”, existe várias, dispostas ao trabalho e a apresentar o melhor de si no comando do apito.

    A presença de uma ex -árbitro  na grande final do Campeonato Gaúcho Feminino 2017 categoria sub-15 já acendeu a luz vermelha, algo errado na postura de escalação,  qual o motivo para a ausência de uma mulher no comando de uma final. Diferentemente do que se esperava  a presença de um árbitro aposentado e com  afastamento dos gramados trousse uma estranheza, qual seria o motivo para tal escalação.

    A final  do Campeonato Gaúcho Feminino da categoria Sub-17, neste  sábado (05) entre as equipes do Internacional de Porto Alegre e a equipe do Pelotas /Phoenix  revelou mais  uma escalação desqualificada, um ex arbitro assistente e que integrou os quadros da Federação Gaúcha de Futebol e com mínima experiência como árbitro principal entrou em campo escalado para apitar a final.

    A presença dos homens  no comando da arbitragem de duas finais importantes do Futebol Feminino Gaúcho acende uma luz de alerta sobre a qualificação dos cursos de arbitragens, seria a falta de qualificação o motivo, será que a Federação Gaúcha de Futebol apoia a não escalação das árbitras, as competições tem a chancela da entidade e tal atitude não incentiva o futebol feminino,  pois uma das principais partes pode estar sofrendo algum tipo de discriminação.

    Neste sábado (05) muitas árbitras poderiam estar ali, valorizadas por apitar um grande jogo, ganhando cada vez mais experiência, árbitras que integram o quadro nacional, árbitras  que poderiam estar ali se escaladas fossem,  abaixo apresentamos oito nomes, certo que deles três teriam certamente condição de comandar o espetáculo.

    1.Luiza Naujorks Reis CBF
    2.Maíra Mastella Moreira CBF
    3.Andreza Vanni Mocelin FGF
    4.Ariela Duarte da Silveira FGF
    5.Estéfani Adriati Estrela da Rosa FGF
    6.Taís Regina Ruver FGF
    7.Lara das Graças Pinto Schuler FGF
    8.Mariana Cristine Caetano dos Santos FGF

    Ivani com o escudo FIFA
    Apoiar o futebol feminino é dar espaço e oportunidade para todas, vale lembrar que o Rio Grande do Sul teve uma mulher integrando o quadro da FIFA, Ivani de Gregori  que também enfrentou discriminação na década de 90.


    Share
    Banner

    Deixe seu comentário