• Global
  • Video
  • Gallery
  • World News
  • Sports
  • Navigation

    SERRA DE OLHO NO CAPIXABÃO FEMININO 2018

    Foto: Divulgação/Serra FC
    O ano de 2018 promete ser especial para o Serra. A temporada vai marcar o retorno do tradicional clube à primeira divisão do Campeonato Capixaba e a possível estreia em competições oficiais de de futebol feminino. Durante 2017, o Cobra-Coral fez diversas seletivas para formar o time que pode vir a representar o clube e o município no Capixabão Feminino 2018.

    O diretor Dedé Napoleão conta que a ideia de montar o time surgiu de uma demanda de várias jogadoras da região e do coordenador Zezinho Rodrigues.

    - Aqui na Serra tem muitas meninas que jogam futebol e existe essa demanda por um time local. Aliado a isso, nós temos o Zezinho, que faz parte da nossa diretoria, e que já trabalha com uma equipe feminina de futsal. A partir daí decidimos montar o time e a nossa intenção é jogar o Capixabão em 2018 - declarou Dedé.

    Os trabalhos de Zezinho Rodrigues, que também acumula o cargo de secretário do Serra, começaram em março. Desde então foram feitas uma série de avaliações e hoje o Cobra-Coral conta com 36 jogadoras de todo o estado. Entre elas a zagueira Aline, que já atuou no Geração, e a atacante Gabriela, que foi campeã capixaba em 2017 pelo Vila Nova-ES.

    - O projeto teve início no mês de março com avaliações de atletas de todo o Espírito Santo, que foram convidadas por meio do Facebook. Fizemos seis avaliações no últimos seis meses. Ficamos com todas as meninas que se apresentaram porque não poderíamos dispensar alguma atleta apenas baseados em um treino. Seria uma covardia. Hoje temos 36 jogadoras - explicou Zezinho.

    O coordenador, que trabalha em conjunto com a treinadora Aline Malovini e com preparadora física Gabi Pereira, conta que durante o processo de formação do Serra Feminino fez intercâmbio com os principais times do Estado.

    - Quando eu comecei o projeto, busquei exemplos. Fui no Vila Nova, no Prosperidade, no Galáticos, no Vilavelhense... Vi como é o ambiente e o processo das atletas. O Vila Nova é o maior exemplo. Tem jogadoras dedicadas e o time tem planejamento. O Luciano (Tadino) é um profissional super-parceiro sensacional que nos deu todo o apoio e sempre esteve de braços abertos. Ficamos felizes e nos animamos mais ainda de dar prosseguimento ao nosso projeto.

    Agora, com o novo projeto em andamento, Zezinho Rodrigues espera ver outros clubes tradicionais do Estado seguindo o caminho do Serra, de também ter um time feminino.

    - Acho que o melhor trabalho feito no Espírito Santo é do Luciano (Tadino), do Vila Nova. Espero que assim como nós, Rio Branco, Desportiva e Vitória sigam o caminho do Vila Nova e invistam no futebol feminino. Infelizmente tivemos uma Copa Espírito Santo que não aconteceu por falta de equipes, sendo que no nosso estado temos muitas atletas. E te confesso: tem menina jogando que dá de 10 a 0 em muito jogador profissional.

    O peso do manto tricolor

    O Serra ainda vai estrear no futebol feminino, mas o clube é um dos mais tradicionais do Espírito Santo, dono de uma das maiores torcidas, e o maior campeão capixaba do século 21. Zezinho sabe do peso da camisa tricolor, mas tem consciência de que a sua equipe ainda tem muito trabalho pela frente.

    - Hoje nós temos o peso e a responsabilidade de carregarmos o nome e a história do Serra. E, por isso, temos que entrar em uma competição para vencer. Mas também sabemos que temos que ter muita humildade, respeito e consciência de que têm outras equipes trabalhando há mais tempo, entre elas o Vila Nova. O principal objetivo do nosso departamento é fazer um Campeonato Capixaba competitivo, mas seria um sonho, logo na estreia, o Serra levantar uma taça.

    De acordo com o calendário da Federação de Futebol (FES), o Campeonato Capixaba Feminino 2018 vai ter início no dia 10 de março e vale para o campeão uma vaga na fase preliminar da Série A-2 do Brasileirão 2019.

    Globo Esporte
    Share
    Banner

    Deixe seu comentário