Author Details

#
Navigation

COMEÇA A TAÇA DAS FAVELAS

Foto: Divulgação /CUFA
 O primeiro dia da Taça das Favelas foi bastante agitado. Goleada e uma média de 7 gols por partida, jogos disputados., com belos gols. Cerca de 3 mil pessoas passaram pelo campo do Realengo ao longo do sábado (06). Confira aqui o resumo de cada partida da categoria feminina.



Jardim Bom Retiro (Azul) 4 x 0 (Vermelho) Ouro Preto 

O Jardim do Bom Retiro aplicou uma goleada e sem a menor dificuldade contra a equipe do Ouro Preto. Logo no início do jogo, a atacante Natane fez o primeiro gol da Taça das Favelas 2018, com vantagem no placar a equipe de camisa azul continuou pressionando, mas não conseguiu converter a superioridade em gols gols, mesmo assim o Ouro Preto não esbanjou reação. No fim da primeira etapa, Natália dobrou a vantagem. No segundo tempo, o Jardim Bom Retiro entrou só para administrar o resultado, mas ainda conseguiu dois gols com a atacante Larissa e fechou a goleada por 4 a 0.


Lagoa de Magé (Vermelho) 0 x 10 (amarelo) Caixa D’Água

Baile, chocolate, goleada. Pode chamar do que quiser a atuação da favela da Caixa D’Água contra a Lagoa de Magé. Um sonoro 10 a 0, onde a equipe de Magé quase não tocou na bola. O nome do jogo foi Tatiana Rosário que fez dois gols. Catulen Silene também marcou duas vezes. Danúbia, Mayara Nascimento, Miriam, Mylena Ferreira, Rayssa Vitória e Thalita da Silva completaram a goleada histórica, cada uma com um gol.

Domingo (7 de janeiro)
9h – Santa Eugênia x Acari – Feminino 
17h – Corte Oito x Pedreira de Vassouras – Feminino


Sobre a Taça das Favelas


Organizada pela Central Única das Favelas – CUFA, a Taça das Favelas é o maior torneio de futebol de campo entre favelas do mundo! Ao todo, mais de 100 mil jovens participam da competição, que se inicia nas peneiras internas nas comunidades até a grande final.


A competição visa contribuir para a promoção da inclusão social através do esporte, influenciando positivamente a realidade de crianças e jovens brasileiros. Uma oportunidade de promover a integração das comunidades, a ressignificação do território e o fortalecimento da autoestima da juventude das favelas.


A primeira edição da Taça das Favelas foi realizada em 2012, e desde então tem se consolidado como uma importante oportunidade de revelação de novos talentos para o futebol. Entre os destaques estão Erick Brendon, atual jogador do América, que disputou a Taça das Favelas 2012 representando o Complexo do Alemão, e Matheus Norton, que jogou a edição de 2013 e, no ano passado, se destacou na conquista do Torneio de Terborg, na Holanda.


A competição ganhou ainda mais notoriedade no cenário mundial, tendo sua importância e relevância reconhecida por grandes craques da bola como Zico, Júnior, Bebeto e Romário. Hoje a Taça é um sucesso e a cada ano cresce o número de favelas inscritas.


Além de dar oportunidade aos jovens talentos das favelas de brilharem e irem em busca do sonho de se tornar jogador profissional, a Taça das Favelas tem como fio condutor proporcionar novas experiências educacionais e culturais a estes jovens. Acreditamos que a conscientização é essencial também fora do campo de jogo, e é dessa forma, pensando além das quatro linhas, que a CUFA oferece workshops e palestras durante o torneio.


Mais do que um torneio esportivo, a Taça das Favelas é o campeonato da integração social, levando a milhares de jovens valores educacionais e de cidadania. UM GOL PARA TODA A VIDA!
Share
Banner

Deixe seu comentário