Navigation

Goleira se destaca no Campeonato Mineiro


Todo bom time começa com um bom goleiro. E com o Betis, time natural de Ouro Branco, não tem sido diferente. Em terceiro lugar na tabela de classificação, a equipe conta com a goleira Sandy, que com boas defesas tem ajudado a equipe a conquistar bons resultados no campeonato. As atuações de destaque tem chamado a atenção e garantido um período de observação de clubes grandes, interessados em contar com o futebol da jovem arqueira. Algumas equipes já procuraram seu empresário com manifestação de interesse.

Criada em Águas Claras, distrito de Mariana, na região metropolitana de Belo Horizonte, Sandy, de 18 anos, jogava bola descalço, no meio de homens. Foi assim que ela começou a dar os primeiros passos no futebol. “A galera lá se reunia pra jogar. Lá tem um monte de menina boa de bola e todo dia à noite a gente ia pra quadra jogar. Isso acontece até hoje”, relembra a atleta.

Há dois anos, ela se mudou para Mariana, para morar com os irmãos e terminar os estudos do ensino médio. Foi lá que começou a jogar futsal no Style, time da região, treinado por Neidmar, a quem a atleta é grata pelos primeiros passos no futebol. Foi quando apareceu o primeiro convite para jogar o campeonato mineiro de futebol feminino. Sem nunca atuar e nem treinar futebol de campo, ela conta como tem sido a adaptação. “Pensei que seria mais difícil. Não é como eu imaginava, mas tenho gostado bastante. Não tinha nenhuma experiência e estou aprendendo a cada jogo. Mesmo assim tenho conseguido me destacar, graças a Deus”, acrescenta.

Uma das destaques da equipe, Sandy ainda explica a que se deve a boa campanha do Betis, mesmo com toda dificuldade de estrutura. “O clube tem grandes jogadoras. A força de vontade de todas as atletas, a raça, e os treinos tem sido primordiais para os resultados dentro de campo”, afirma.

Com a carreira ainda no início, Sandy traça os objetivos e sonhos da promissora carreira. “Nunca me imaginei no futebol profissional, mas agora meu objetivo é ter oportunidade em um grande clube, onde eu possa estudar, treinar e fazer o que eu mais gosto, que é jogar bola. Quem sabe um dia eu possa chegar na Seleção Brasileira”, sonha.

Via Manuel Carvalho
Assessoria
Compar.
Banner

Comente: