Foto: Divulgação/FFC
As atletas do Figueirense/PREC seguem fazendo não só diferença, mas história na seleção brasileira de fut7, que conquistou, no último final de semana, a Copa América, em Porto Alegre (RS). Com Bel, Marina e Aninha em campo, as “canarinhas” venceram a Argentina, por 2 a 1, e garantiram mais um título inédito para o país.

A campanha do Brasil no campeonato foi irretocável. Com 100% de aproveitamento nas quatro partidas disputadas, o elenco comandado por Dilma Mendes derrotou, na fase inicial, o Uruguai, por 6 a 0, e a Argentina, por 6 a 3. Na semifinal, foi a vez de superar o Chile, por 7 a 3. Ao enfrentar novamente as “hermanas” na final, o título veio com mais um triunfo por 2 a 1.

Meia do Furacão, Marina Höher, que foi eleita ainda a melhor jogadora da competição, ressaltou a importância da taça para a carreira.

“Esse título é muito importante porque vem engasgado desde o ano passado, quando perdemos para a seleção do Peru, na casa delas. Com essa derrota, descobri que precisávamos trabalhar mais e fazer por merecer esse título. Trabalhamos e enfim conquistamos”, disse Marina.

“Aquela derrota diante das peruanas me fez enxergar que eu precisava melhorar não só individualmente, bem como coletivamente. Em um dia a gente ganha, e em outro aprendemos. Eu aprendi com a derrota e hoje venho mais forte que ontem”, completou a meia, que atualmente é a melhor jogadora de fut7 do mundo.

Além das atletas, o alvinegro foi representado por Emerson Prado, auxiliar na seleção principal e técnico da sub-21, e por Flávia Loch na fisioterapia.

Evolução da base

Na primeira disputa oficial da seleção na categoria sub-21, as alvinegras Monicke Rocha (meia) e Letícia Silva (goleira) ajudaram na conquista do Desafio Internacional de Fut7. Em partida única, o Brasil venceu a Argentina pelo placar de 9 a 3. Monicke, que na ocasião foi capitã e camisa 10, marcou um dos gols.

Assessoria Figueirense

Post A Comment: