Foto: Ivonisio Lacerda Júnior
O São Raimundo conquistou o tetracampeonato roraimense feminino consecutivo. Bastava um empate contra o Atlético Roraima para isso ocorrer, e assim o fez: placar de 3 x 3 nessa sexta-feira (6), no estádio Ribeirão, em Boa Vista. Com isso, o Mundão chegou a cinco títulos na década, sendo quatro em sequência desde 2016. No total, são seis taças do Estadual da categoria (2009, 2014, 2016, 2017, 2018 e 2019).

O Mundão chegou a abrir dois gols de vantagem em duas oportunidades, mas cedeu empate nos acréscimos do segundo tempo. A vitória no primeiro jogo deu a vantagem do empate que bastava para o São Raimundo levantar a taça.

O Jogo

São Raimundo e Atlético Roraima disputaram uma decisão com todos os ingredientes possíveis: tensão, expulsões, falhas defensivas e seis gols marcados. O primeiro tempo foi mais movimentado, quando as equipes entraram em campo mais eufóricas, que podia ser bom ou ruim. Para o Mundão foi de forma positiva, pois com jogadas em velocidades pelas laterais e passes em profundidade, abriu espaço na defesa adversária para marcar três gols.

Lili abriu o placar após cabecear a bola em cobrança de escanteio aos 7 minutos. Minutos depois, o técnico Paulo Paulista, do Atlético Roraima, que já reclamava da atuação da arbitragem, foi expulso de forma direta. Aos 22 minutos, uma bola livre na entrada da área, em que a goleira Flor saiu de carrinho e acabou acertando Jessica, do Mundão. O árbitro conferiu se o lance havia sido na área e marcou pênalti. Jú converteu no canto esquerdo da goleira, que nem se mexeu.

Aos 34, Luana, do Atlético Roraima, marcou um golaço de cobertura. Em chute da entrada da área, a bola alta acabou encobrindo a goleira Karina, do São Raimundo, que não conseguiu fazer a defesa. Minutos depois, um balde de água fria no Tricolor da Mecejana, que reagiu ao placar, se impôs, mas tomou o terceiro gol do Mundão: em um lançamento para Rainy, a bola no controle da zagueira Samira, do Roraima, mas ao proteger a bola para a goleira Flor, elas trombaram e a bola ficou livre para Rainy mandar para o fundo das redes.

No segundo tempo, um jogo menos técnico, mas com muitas divididas e faltas, o que deixou os ânimos quente dentro e fora de campo. Já na arquibancada após a expulsão, o técnico Paulo Paulista seguia reclamando da atuação do árbitro Yungo Paiva, no mínimo contestada seja pelo critério adotado na marcação das faltas ou até mesmo pela ausência delas.

Em um minuto da etapa final, uma falta cobrada na área pelo Roraima, quase resultou em gol: a goleira Karina, do São Raimundo, espalmou para cima, uma jogadora do Roraima deu uma voadora na bola, mas explodiu na defesa, que depois afastou o perigo.

Aos 35 minutos do segundo tempo, o jogo voltou a ficar bom para o Tricolor da Mecejana, que diminuiu o placar após pênalti cometido pela zagueira Joyce, que recebeu o segundo amarelo e foi expulsa. Luana, do Roraima, converteu e deixou o time a um gol do empate: 3 x 2 para o Mundão, até então.

A partir daí, pressão do Atlético Roraima, com uma jogadora a mais em campo, buscando o empate, mas só o que interessava à equipe era a vitória, para forçar a realização do terceiro e decisivo duelo para definir o título estadual na próxima semana. Eis que nos acréscimos, o empate saiu com gol da zagueira Olga, mas o jogo acabou por aí, no empate em 3 a 3 e título para o São Raimundo, que tinha a vantagem.

Escalações

São Raimundo-RR: Kassia Karina; Zinaira Talyne, Joyce, Beatriz e Erica; Amanda Sobral, Ana Tassia, Jessica, Lili (Vanessa), Jú e Rainy (Daiane "Paulistinha"). Técnico: Beto Vieira.
Atlético Roraima: Vandria "Flor"; Deise (Luana), Samira, Olga e Regiane; Nilda, Netty (Deijinha), Lú, Alexia, Loreane (Alice) e Glaucia (Erika). Técnico: Paulo Paulista.

Via Globo Esporte

Post A Comment:

0 comments: